Marketing digital

E-mail marketing funciona? Como fazer?

Pinterest LinkedIn Tumblr

O e-mail marketing é uma maneira de criar relacionamento com quem já é seu cliente ou converter seus leads para que comprem em sua loja e/ou recebam seu conteúdo. A ideia de que as pessoas não leem mais e-mails ou que os esforços devem ser concentrados somente nas redes sociais precisa ser esquecida. Um estudo da Adobe constatou que 58% dos participantes preferem receber conteúdo e promoções via e-mail. O mesmo estudo também aponta que 85% das pessoas utilizam o celular para abrir seu e-mail diariamente, dentre esses, 65% utilizam para ver e-mails pessoais. Aprender como funciona e como fazer e-mail marketing é determinante para construir campanha de e-mail marketing bem trabalhada, que pode gerar ótimos resultados para você.

Criar um vínculo com seu cliente aumenta a relevância da sua marca entre seus contatos. Esse elo se constrói pois com o e-mail marketing você consegue enviar um conteúdo personalizado, conforme o interesse real de seus clientes. Além disso, o alcance de um e-mail marketing, diferentemente de uma promoção no Facebook, é completamente previsível, o que facilita a compreensão de quem é seu público e como ele se comporta, ajudando a planejar a melhor estratégia para atrair estas pessoas para o que você está oferecendo.

Estes são os principais passos para criar uma boa campanha de e-mail marketing:

Como conseguir a lista de e-mails?

Como funciona e como fazer e-mail marketing, ilustra uma lista de contatos

Você deve utilizar o seu banco de dados, que é o endereço de e-mail daqueles clientes que já realizaram ou se cadastraram mas não finalizaram compras, ou ainda se você possui um blog, aqueles que se cadastraram para receber seu conteúdo.

Atenção! JAMAIS compre listas de e-mails, na hora pode parecer uma boa opção, uma lista enorme de contatos por um baixo custo, mas essa é uma forma de você gastar dinheiro e obter pouco ou zero retorno. Além da questão ética, já que essas pessoas não autorizaram que você enviasse e-mail para elas, quando você dispara um e-mail marketing em massa para pessoas que não se interessam pelo que você oferece, as chances desses e-mails caírem como spam e/ou jamais serem abertos, são altas.

Eu realmente devo contratar uma ferramenta para fazer e-mail marketing?

A resposta é sim! Você não vai conseguir realizar todo o processo sozinho de forma manual. Ainda que possua uma equipe para isso, as redes tradicionais de e-mail, como Gmail e Outlook, não possuem ferramentas que possam realizar essa função. Quando você contrata uma ferramenta de e-mail marketing, ela oferece diversas funcionalidades, como direcionamento de conteúdo conforme os interesses de seus clientes, além de conhecer e ter a garantia das práticas de boas maneiras, como sempre oferecer a opção de deixar de receber os e-mails, por exemplo.

Outra função de extrema importância, é poder receber os dados e resultados sobre os envios que você realizou, dessa forma você pode corrigir os erros e melhorar o que deu certo em sua campanha. Existem inúmeras ferramentas que podem ser contratadas, algumas com maior número de funções e preços mais elevados, outras que tem preços bem acessíveis e até algumas com funções mais básicas que são gratuitas. Geralmente as ferramentas oferecem um mês de teste grátis, dessa forma você pode escolher qual delas se adapta melhor a sua necessidade.

O que deve conter no meu e-mail?

Tudo depende do que você está oferecendo e para quem está enviando. É possível criar diversas estratégias, você pode enviar um e-mail para aqueles clientes que abandonaram o carrinho no seu site, por exemplo. Se você possui um blog, pode enviar conteúdos relacionados ao que aquela pessoa leu anteriormente.

Quando se monta uma estratégia de marketing é preciso sempre pensar em qual é o objetivo que você pretende alcançar ao lançar aquela campanha. Depois disso, defina qual o público para que você vai disparar os e-mails e crie o conteúdo de acordo com a linguagem da sua empresa e a mensagem que você quer passar.

Nesse processo você precisa ter cuidado com algumas coisas, principalmente relacionados à frequência com que você envia os e-mails, muitos envios podem fazer com que seus e-mails caiam na caixa de spam, ou ainda que a pessoa que está recebendo, descadastre-se. Não envie mais de um e-mail por dia, analise qual a frequência necessária dos envios. Outro ponto é a periodicidade que você envia promoções, por exemplo, se você possui um e-commerce de moda, não foque apenas em oferecer seus produtos, envie e-mails com conteúdos relacionados ao seu segmento, como as tendências da estação, por exemplo.

Pensar nestes pontos aumenta as chances do sucesso de sua campanha.

Como fazer um template que chame atenção dos meus clientes?

Como funciona e como fazer e-mail marketing, ilustra o planejamento de um template

É essencial que o layout do seu e-mail seja para além de bonito, funcional. Você precisa que as pessoas consigam entender o que está no seu e-mail, um layout em HTML é necessário para que quem recebeu o e-mail consiga, além de abrir com maior rapidez, ler independente de ter as imagens habilitadas ou não. Por esse motivo, intercalar imagens com texto é uma excelente prática e pode aumentar a entrega de sua campanha. Caso você não tenha um designer disponível para criar a arte de seu e-mail, existem alguns sites que fornecem layouts prontos ou adaptáveis por um baixo custo, que são uma boa alternativa.

Enviei os e-mails, deu certo?

Se você seguiu todos os passos acima, é hora de saber se sua campanha trouxe ou não resultados. É provável que a ferramenta que você contratou forneça alguns dados, por isso é importante na hora da escolha você avaliar o melhor custo benefício. Quanto mais dados ela fornece, mais profunda será sua análise e mais rápido você irá identificar como melhorar sua campanha.

Mas quais dados devo analisar? Existem algumas métricas básicas que, quando analisadas, já podem definir quais os resultados de sua campanha e qual estratégia adotar. São elas:

Quantos e-mails foram entregues x quantos foram abertos:

Analisando esses números você pode primeiro entender quantos e-mails foram abertos dividido pelo número de enviados. Quanto mais próximo for o número de abertos do número de enviados, maiores são as chances de que sua campanha esteja sendo assertiva. Permite também que você identifique, por quais motivos seus e-mails não estão sendo abertos, se o problema é no assunto do e-mail ou se a segmentação está incorreta, por exemplo.

Número de cliques:

Analisar a quantidade de cliques no link que seus e-mails vem tendo é importante para ter controle sobre o desempenho no período que sua campanha está ativa, mas dentre o número de cliques é possível analisar com mais profundidade o que esse número quer dizer com alguns cálculos simples, como:

Cliques por quantidade de e-mails entregues e/ou aberturas:

permite que você observe principalmente seu engajamento, se os e-mails que foram enviados fazem sentido para o seu público, se o corpo do seu e-mail está gerando interesse em seus leads.

E por fim, mas com toda certeza não menos importante, a quantidade de conversões. O número de conversões varia de acordo com o que você está oferecendo, se você tem um blog, o número de conversões será avaliado pela quantidade de pessoas que se inscreveram ou baixaram um e-book, por exemplo. Se você oferece um produto ou serviço, pela quantidade de pessoas que o compraram. Para saber sua taxa de conversão você deve dividir a quantidade de pessoas que compraram/baixaram/inscreveram-se pela quantidade de e-mails enviados. A partir daí, você pode avaliar com clareza se os objetivos de sua campanha foram cumpridos.

Outras métricas importantes…

Além das análises dispostas acima, existem outros dados que são importantes para um aprofundamento nos resultados de sua campanha, que lhe ajudarão a perceber onde estão seus erros e acertos.

  • Soft bounce e hard bounce: quando você envia um e-mail e ele não chega ao destinatário por algum erro. Chamamos de soft bounce quando o destinatário não recebe por motivos temporários, como caixa de entrada lotada ou algum erro no servidor. Já o hard bounce acontece quando há um erro permanente, como destinatário inválido, por erro de digitação ou porque o e-mail realmente não existe. É importante dar atenção para os casos de hard bounce para que você possa excluir esses destinatários de sua base de dados, dessa forma sua campanha será cada vez mais restrita e assertiva.
  • Marcações de Spam: de fácil entendimento, serve para saber quantas pessoas estão marcando seus e-mails como spam. É interessante saber quem são e avaliar por qual motivo marcaram como spam, para poder corrigir esses erros na próxima campanha.

Depois de seguir todos os passos acima, é provável que você tenha campanhas de e-mail marketing bastante assertivas. É interessante que você faça diversos testes até chegar na campanha ideal, como diversificar os horários de envio, os títulos (assunto) dos e-mails, testar diferentes layouts para saber qual funciona melhor, modificar o conteúdo ou produtos ofertados e claro, estar sempre atento à segmentação do público, dessa forma é provável que os resultados apareçam já a curto prazo.

Escreva Um Comentário