E-commerce

Descubra como cadastrar produtos no e-commerce

Pinterest LinkedIn Tumblr

Cadastrar produtos no e-commerce pode parecer uma tarefa simples, mas atenção: esse é um dos processos mais importantes da estruturação do e-commerce. Para descobrir como cadastrar seus produtos corretamente, continue lendo esse artigo.

A importância do Cadastro de Produto

O cadastro de produtos é o primeiro passo para que sua loja alcance os resultados esperados e é necessário que seja feito com toda a atenção e qualidade de um profissional dedicado. Na loja física, por exemplo, você tem o vendedor para atender a todos os clientes, mostrando o produto, tirando todas as dúvidas e convencendo o consumidor a comprar, certo?

No e-commerce o processo de compra não é tão diferente. O consumidor vai acessar a sua loja virtual, procurar pelo produto que deseja e vai querer tirar as suas dúvidas antes de efetuar a compra. Mas, quem vai convencê-lo a comprar? A resposta: um bom e completo, Cadastro de Produtos. Portanto, não subestime essa tarefa.

Além disso, as escolhas feitas nesse momento vão refletir, futuramente, no número de visitas orgânicas do seu site, além de influenciarem no sucesso – ou não – das suas campanhas em mídia paga. Nós vamos te mostrar qual a melhor forma de fazer isso.

Por onde começar?

Bom, para que você inicie a sua loja virtual, é indiscutível a necessidade de uma plataforma de e-commerce, certo? O primeiro passo é a escolha dessa plataforma. Se você quiser saber mais sobre isso, indicamos a leitura desse conteúdo. Mas, voltando ao assunto foco do nosso texto, o cadastro de produtos será realizado nesta plataforma escolhida. Para isso, você irá precisar de nome, foto, referência, descrição, marca, medidas, variações e todas as demais informações solicitadas.

Categorização

Antes de entrarmos, de fato, no cadastro de produtos, devemos lembrar que você deve fazer a categorização do seu site. Identifique e cadastre as categorias, subcategorias, características e as variações dos seus produtos. Veja um exemplo dessa etapa de uma loja de calçados:

Categoria: Botas
Subcategorias: Coturno, Cano Curto, Cano Longo…
Características: Bico fino, Bico Quadrado, Com zíper, Couro…
Variações: Cores, Tamanhos…

Cadastro de Produtos

Agora que você já aprendeu a como estruturar a sua loja, vamos ao cadastro completo de seus produtos.

Informações técnicas do produto

Na plataforma, você terá alguns campos obrigatórios para preencher: eles são relacionados a estoque, título, marca, gênero, garantia, preço e etc. É fundamental que você preencha o máximo de dados que você conseguir, para que o cliente não tenha dúvidas ao comprar o produto. Deixe claro as variações como cor e tamanho, com suas devidas medidas correspondentes, e cadastre o peso já com a embalagem, pois ele é utilizado para o cálculo do frete. 

Serão solicitados também o NCM, que é um código de 8 dígitos que significa Nomenclatura Comum do Mercosul e é estabelecido pelo governo brasileiro para identificar a natureza das mercadorias; e o EAN, que é como se fosse o CPF do produto (código de barras) e tem 13 dígitos – cada produto tem o seu, independente de variação de cor e tamanho.

Imagens de qualidade

Essa etapa é muito importante, pois você precisa considerar que estamos tratando de um negócio online, em que o consumidor não terá oportunidade de ver a peça pessoalmente, muito menos tocar ou experimentar. Dessa forma, a foto é a maneira mais efetiva de trazer um pouco dessa experiência para o cliente. Ou seja, ela deve estar com uma boa qualidade – possibilitando que o usuário dê zoom para ver todos os mínimos detalhes do produto -, sem distorção de cores – pois isso pode fazer com que a pessoa se frustre ao ver que, pessoalmente, o produto não é do mesmo tom da foto -, e mantendo um padrão.

Quando isso não acontece, a probabilidade do usuário ficar desconfiado com a qualidade do produto e/ou existência da sua loja é grande. Além disso, você não pode copiar a imagem de outros sites concorrentes: isso é péssimo em termos de SEO e você ainda pode ser denunciado e obrigado a tirar aquele produto do ar. Portanto, não corra esse risco. Se possível, opte por tirar suas próprios fotos, mantendo sempre o fundo branco, em formato JPEG, com dimensões 1000x1000px.

Atente-se também ao tamanho do arquivo, pois uma página lenta, além de proporcionar uma péssima experiência ao usuário, também tem o SEO prejudicado. É fundamental ter diversidade de fotos, de ângulos diferentes, ambientada ou com as dimensões, principalmente se o produto for um móvel ou alguma peça. Todas as fotos, juntas, não podem passar de 1MB.

Assista o vídeo da nossa Designer Gráfica, Isadora Brandini, e aprenda como padronizar as imagens do seu e-commerce:

https://www.youtube.com/watch?v=sfy01ySzwIM&t=147s

Descrição do produto

Como já comentamos, na loja física, o vendedor tem um papel fundamental de esclarecer dúvidas, contextualizar o uso do produto, dar dicas, sugestões e convencer o consumidor de, efetivamente, realizar a compra. Na loja virtual, esse papel é do cadastro, mais especificamente, da descrição. Portanto, para melhorar a experiência do cliente, é extremamente necessário que ela não seja apenas bonita e bem formatada, mas também funcional.

Ou seja, fale sobre o material do qual o produto é fabricado, ressalte a qualidade da marca, indique situações de uso, enfim: venda. Além desse fator, ainda é fundamental considerar a descrição do ponto de vista do SEO. Antes de começar o texto descritivo, você deve realizar uma pesquisa dos principais termos utilizados para buscar esse produto no Google. Esse tipo de consulta pode ser realizada em sites como o Google Trends, que permite que você visualize o volume de busca por palavra-chave. Dessa forma, use as palavras mais pesquisadas no texto de descrição sempre em negrito. Não esqueça também de organizar a hierarquia das informações com h1, h2, h3 e h4. Por exemplo, o título deve sempre ser h1, pois é o termo de maior relevância.

Sobre copiar descrições, vale a mesma dica que já falamos a respeito das imagens: Não copie! Se você fizer isso, assim que o Google ler o seu texto, ele poderá puni-lo por conteúdo duplicado, pois o algoritmo entende que aquela informação não é tão relevante, visto que já está em outros sites, fazendo com que você fique abaixo dessas outras lojas no orgânico, por, teoricamente, não contribuir para a experiência do usuário. 

 Agência especialista em e-commerce

Se o seu objetivo é ingressar no e-commerce com tudo certo, a dica é contratar uma agência profissional para realizar esse trabalho, principalmente se o volume de produtos for grande. Eles possuem o conhecimento necessário para executar essas ações de forma relevante e coerente, além de uma equipe inteira dedicada ao sucesso do seu e-commerce. Algumas agências cobram o serviço com valor fechado, e outras cobram por número de descrições. De qualquer forma, é um investimento que poupa muito do seu tempo, permitindo que você se envolva com outras decisões importantes.

Além disso, existem outros benefícios de contratar uma agência especializada que também poderão garantir ótimos resultados para sua loja online após o lançamento. Confira nesse texto: Marketing Digital para e-commerce: 5 benefícios de contratar uma agência especializada.

Se você precisar de ajuda, estamos à disposição! 🙂

Curtiu nosso conteúdo? Que tal nos seguir no insta e acompanhar mais dicas e informações sobre o mundo do e-commerce? 

Leia mais sobre nossos serviços.

@wavecommerce

Escreva Um Comentário